Com o crescimento, empresas precisam administrar cada vez mais números de sistemas para manter seu negócio competitivo. Contudo, ficava cada vez mais inviável gerenciar todos eles de forma isolada. Conforme se intensificava a necessidade de criar e manter cada vez mais serviços, tornava-se cada vez difícil de manter tudo funcionando. Entre algumas dificuldades que estavam surgindo, as principais eram com erros de login, insegurança e de vazamento de informações. Mas com o tempo, o ESB foi agregando novas funcionalidades para atender melhor o mercado.

 

Com a evolução natural do ESB, suas principais vantagens de sua utilização são:

  • Monitoramento;
  • Conversão de protocolos;
  • Segurança;
  • Roteamento e mediação.

 

Uma das principais críticas que havia em relação aos ESBs é que eles podem se tornar um “single point of failure”. Ou seja, o fato de ser o único centralizador de informação e da comunicação entre os serviços. Assim, caso ele deixasse de funcionar, a comunicação simplesmente pararia. Entretanto, praticamente todos os ESBs modernos possuem uma estrutura distribuída e já não correm mais esse risco.

Notícias Semelhantes